DIFERENCIAIS DE RENDIMENTO POR GÊNERO NO MERCADO DE TRABALHO: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS REGIÕES BRASILEIRAS

Izadora Regina Silva Aguiar, Daniela Verzola Vaz

Resumo


Diante da tendência das últimas décadas de aumento da participação feminina no mercado de trabalho, deve-se destacar que, apesar de a proporção de mulheres em empregos formais ter aumentado, a desigualdade salarial por gênero permanece. Este trabalho visa analisar, por meio da metodologia de decomposição de Blinder-Oaxaca e dos dados da PNAD 2014, os fatores que contribuem para a existência do diferencial salarial em favor dos homens no Brasil e avaliar se essa diferença de rendimentos é homogênea entre todas as regiões brasileiras. Os resultados mostram que existe, no Brasil, uma avaliação desigual dos atributos femininos e masculinos, sendo o retorno às características dos homens significativamente superior ao das mulheres. Contudo, os resultados não se apresentam similares entre todas as regiões brasileiras, visto que no Norte e no Nordeste a discrepância entre os retornos às características de homens e mulheres é expressivamente maior.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: