TRABALHADORAS LESIONADAS DEMITIDAS NUMA EMPRESA GLOBAL DE CAPITAL NACIONAL: TRABALHO, FLEXIBILIDADE E GÊNERO SOB A “NOVA CONDIÇÃO OPERÁRIA”

Thiago Trindade de Aguiar

Resumo


O artigo pretende discutir, à luz do caso da demissão de trabalhadoras lesionadas na Natura (Cajamar, SP), de que modo a desestruturação de um grupo social operário, no processo de flexibilização, tem um recorte de gênero: certas características consideradas “naturalmente” femininas são esperadas de uma operária. A ausência delas, motivada, por exemplo, por lesões, faz com que sejam excluídas, num processo em curso de ascensão de um novo grupo operário, contrapartida social das mudanças na produção com a passagem para um padrão pós-fordista.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: