TRABAJO COGNITIVO: GENEALOGÍA Y APORTES DE UN DEBATE PARA PENSAR LOS PROCESOS DE VALORIZACIÓN DEL CAPITAL CONTEMPORÁNEOS DESDE LA SOCIOLOGÍA DEL TRABAJO Y LA ECONOMÍA POLÍTICA

Pablo Miguez

Resumo


A ideia do trabalho cognitivo emerge com uma mudança fundamental no uso da força de trabalho pelo capital, desde a década de 1980, com consequências relevantes em todo o processo de valorização do capital. Nosso artigo analisa as origens do conceito de trabalho cognitivo, sua história ligada à ideia de trabalho imaterial e suas implicações para as discussões nos campos da sociologia do trabalho e da economia política contemporânea. Essas mudanças fundamentais nas formas como o trabalho cognitivo é usado em processos de trabalho intensivos em conhecimento afetaram ambas as disciplinas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: