MERCADO DE TRABALHO E COERÇÃO SOBRE OS TRABALHADORES BRASIL, REINO UNIDO E O AVANÇO DO “MOINHO SATÂNICO”

Vitor Araújo Filgueiras

Resumo


Os direitos sociais têm sofrido reiterados ataques em diversas partes do mundo nas últimas décadas. A alusão a uma necessidade de corte de custos pelo Estado é a justificativa imediata mais propalada para atacar esses direitos em países tão distintos quanto Brasil e Reino Unido. Contudo, é no mercado de trabalho que essa ofensiva produz consequências mais efetivas. Os objetivos deste artigo são: 1) indicar a diferença do papel do mercado de trabalho, enquanto mecanismo de coerção sobre trabalhadores, no Brasil e no Reino Unido; 2) debater a natureza e os corolários da ofensiva contra os direitos sociais nesses países. A principal conclusão do texto é que, a despeito das distintas estruturas dos mercados de trabalho, as atuais disputas que envolvem direitos sociais, em ambos os países, residem essencialmente nas tentativas de suprimir limites à exploração do trabalho. O texto é baseado em pesquisas realizadas no Brasil e no Reino Unido, conjugando dados oficiais de instituições nacionais e internacionais, relatórios e indicadores sobre mercado de trabalho, atuação das instituições públicas, entrevistas e revisão bibliográfica.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: