FORA DA ESCOLA E DO MERCADO DE TRABALHO: O JOVEM “NEM-NEM” NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Maria Alice Pestana de Aguiar Remy, Daniela Verzola Vaz

Resumo


Este artigo tem por objetivo investigar a evolução e o perfil dos indivíduos de 15 a 29 anos que não estudam e não trabalham (e não buscam trabalho) no estado do Rio de Janeiro, no início e no final dos anos 2000. Procurou-se comparar as características sociodemográficas desses jovens para, em seguida, analisar os fatores que influenciaram essa condição específica. Dessa forma, traçou-se um panorama com os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e em seguida, com os dados do Censo Demográfico (IBGE), estabelecendo-se um modelo de lógite para a probabilidade de esses jovens não estudarem nem serem economicamente ativos. Os resultados revelam que ser mulher, possuir baixa escolaridade e residir na Baixada Fluminense são condições que contribuem para aumentar essa probabilidade. Contudo, ao longo do estudo, verificou-se que ser mulher e ter diploma de nível superior eram fatores que reduziam a probabilidade de ser “nem-nem” de forma menos expressiva.

 

Palavras-chave: Jovens. Trabalho. Educação. Lógite.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1676-4439.2017v16n2.37801

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: