Morfobiometria de frutos e sementes de Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke

Fabricio Vieira Dutra, Adriana Dias Cardoso, Reginaldo Muniz da Silva, Raelly da Silva Lima, Otoniel Magalhães Morais, Mariana Costa Rampazzo

Resumo


A espécie Shizolobium amazonicum (paricá) vem sendo bastante cultivada nas regiões Norte e Nordeste do Brasil por apresentar rápido crescimento e potencial no setor madeireiro. Diante disto, objetivou-se com o presente estudo avaliar a biometria de sementes e frutos de paricá. Frutos maduros foram coletados na copa de árvores matrizes, escolhidas aleatoriamente e localizadas em áreas urbanas, no mês de dezembro de 2015. A biometria dos frutos e das sementes foi realizada no Laboratório de Tecnologia e Produção de Sementes, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia campus de Vitória da Conquista, onde foram avaliadas, a partir de mensurações, o comprimento, largura e espessura, expressa em milímetros. O comprimento foi determinado, com auxílio de régua, a largura e espessura com uso de paquímetro digital, com precisão de 0,05 mm. Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva e para cada característica foram calculados a média, o desvio padrão e a variância. As sementes e os frutos de paricá apresentaram maior homogeneidade quanto ao comprimento, largura e espessura indicando maior potencial genético da espécie.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25066/agrotec.v38i2.29456

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=10


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional