A mídia como espaço de pertencimento quotidiano: uma perspectiva da fenomenologia da comunicação

Jússia Carvalho da Silva Ventura, Lídia Karolina de Sousa Rodarte, Alda Cristina Silva da Costa

Resumo


Pensar a mídia como espaço de pertencimento quotidiano é a perspectiva reflexiva do presente artigo, considerando que na comunicação o que se deseja é a construção do sentido da vida social. Ou seja, a partir das mensagens produzidas, há o reconhecimento de si e dos outros na interação com a mídia. Para Schutz (1974), o mundo de sentido não é uma realidade objetiva, mas interpretado e válido intersubjetivamente. A realidade social é caracterizada pelos objetos culturais e institucionais que circulam em nosso mundo. Nesse refletir teórico recorremos também aos conceitos de construção social (BERGER & LUCHMANN, 2014) e quotidiano (MAFFESOLI, 2007), com um olhar fenomenológico da comunicação na interação entre sujeitos e mídia.

Palavras-chave: Mídia. Quotidiano. Interação.

Texto completo:

PDF


UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA / CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES - PPGC/UFPB