O CURSO DE LINGUÍSTICA GERAL E A CONSTITUIÇÃO DO CAMPO CIENTÍFICO DE ESTUDO DA LINGUAGEM

Karina Giacomelli, Adail Sobral

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir o estabelecimento do campo científico de estudo da linguagem a partir da referência ao Curso de Linguística Geral (CLG). Considera-se esse livro como o discurso fundador da Linguística, defendendo-se a ideia de que as correntes linguísticas têm, na obra saussuriana, o ponto de balizagem para seu estabelecimento, em relações de filiação e continuidade ou em oposição e ultrapassagem. Adota-se a perspectiva da constituição de uma disciplina científica fundada a partir da figura de um precursor que legitima a criação de um campo, permitindo determinar seu objeto e projetar seu horizonte disciplinar. Saussure (e o CLG), ao estabelecer a língua como objeto da Linguística, definiu um ponto de referência comum para que se desenvolvessem as mais diversas correntes linguísticas, do estruturalismo, cujo conceito basilar é o sistema, redesignado estrutura, até aquelas que negam o reducionismo dado a esse objeto na teoria explicitada no livro. Criou-se, assim, uma pluralidade de teorias que, mesmo superado o paradigma estrutural, ainda precisa do CLG para manter a unidade da Linguística.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons   



O trabalho da Revista Eletrônica da UFPB Prolíngua foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil