DE 1816 A 1916: RETORNAR AO PASSADO DE SAUSSURE FROM 1816 TO 1916: RETURNING TO SAUSSURE’S PAST

Vítor Jochims Schneider, Fernando Silva e Silva

Resumo


A filologia saussuriana, desde os anos 60, tem contribuído para elaboração de trajetórias de leitura dos textos de Ferdinand de Saussure que produzem inúmeras interpretações da fertilidade e originalidade do pensamento deste célebre linguista. No presente artigo, oferecemos uma breve retomada de referências que permitem localizar o corpus textual de Ferdinand de Saussure no contexto histórico e científico no qual foi produzido. Para desenvolver essa abordagem histórica, retornamos cem anos antes da publicação do Curso de Linguística Geral a fim de apresentar o desenvolvimento da epistemologia da gramática comparada do século XIX. Em um panorama histórico, apresentamos inicialmente o microcosmo científico no qual Ferdinand de Saussure se desenvolveu e, num segundo momento, traçaremos a constituição do objeto de estudo que norteou as ambições científicas de Franz Bopp, Jacob Grimm e Karl Verner e dos neogramáticos de Leipzig, pesquisadores com os quais o jovem linguista realizou sua formação acadêmica. Tendo explorado o contexto histórico e científico no qual Saussure desenvolveu suas investigações, ressaltamos a caracterização saussuriana do objeto linguístico enquanto entidade imaterial, virtual e relativa como o índice de uma inovação no modo de se produzir ciência sobre o fenômeno linguístico nas últimas décadas do século XIX.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons   



O trabalho da Revista Eletrônica da UFPB Prolíngua foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil