USO DE FITOTERÁPICOS ASSOCIADOS A PRÓTESES DENTÁRIAS

Mariana Leonel MARTINS, Isabelle Cristine de Melo FREIRE, Wilton Wilney Nascimento PADILHA, Túlio Pessoa ARAÚJO

Resumo


Objetivo: Realizar uma revisão das pesquisas que utilizaram substâncias fitoterápicas contra microorganismos da cavidade oral e da superfície de próteses dentárias e verificar se a eficácia destes fitoterápicos tem sido investigada. Material e Métodos: Foi realizada uma revisão de literatura através de uma busca bibliográfica nas seguintes bases de dados: BBO, BIREME, LILACS, Portal de Periódicos CAPES, PUBMED, SCIELO e Google Acadêmico. Resultados: Os fitoterápicos quando associados às próteses dentárias, em sua maioria, foram estudados quanto a sua ação antifúngica, in vitro, sobre cepas de C. albicans no tratamento de estomatite protética. Conclusão: Os fitoterápicos utilizados com maior frequência nestes estudos foram a Uncaria tomentosa L., o Ricinus communis e a própolis, sendo que a última dentre estes, quando em forma de gel, apresentou resultados discordantes, enquanto que a Ricinus communis, na sua apresentação em dentifrício, não apresentou efeito antimicrobiano frente a E. coli, C. albicans e C. glabrata. Portanto, a eficácia dos diversos fitoterápicos deve ser melhor estudada para obtenção dos resultados esperados quando associados às próteses dentárias.

DESCRITORES: Prótese Dentária. Fitoterapia. Higiene bucal.

Texto completo:

PDF