Xinga, chora e faz discurso: Os sentidos culturais do Cidade Alerta perante a violência, a dor e o sofrimento

Rosana Maria Ribeiro Borges, Júlia da Silva Pontes

Resumo


Na presente pesquisa, discute-se os sentidos culturais do programa televisivo Cidade Alerta, exibido pela Rede Record e vinculado ao gênero do Jornalismo Policial. Objetivou-se perceber como o sensacionalismo ocorria, principalmente por meio do uso de clichês, adjetivações, dramatizações e autorreferenciações, afinal, diante dos fundamentos do Jornalismo e do próprio fazer jornalístico, o Cidade Alerta pode mesmo ser considerado um telejornal? O corpo teórico dialoga com pesquisadores que investigam o Jornalismo, a linguagem televisiva e o jornalismo policiaresco. De abordagem qualitativa, o estudo utilizou a Análise de Conteúdo como método e o Levantamento Bibliográfico e a Pesquisa Documental como instrumentos de coleta e tratamento dos dados. As considerações apontam para a necessidade de um controle público da programação da TV, principalmente em relação aos programas que, travestidos de jornalísticos, mais entretém do que informam, além de incitar e banalizar várias violências.

Palavras-chave: Jornalismo Policial. Cidade Alerta. Sensacionalismo Televisivo. Violência na TV.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2018v11n2.43569

Direitos autorais 2018 Culturas Midiáticas



UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA / CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES - PPGC/UFPB