Narrativas espaciais das ações humanas. História e aplicação da arqueologia espacial como teoria de médio alcance: o caso das estruturas semi-subterrâneas do planalto Sul-brasileiro

Silvia Moehlecke Copé

Resumo


No século XX, percebemos basicamente três linhas mestras de interpretação da relação Homem versus Ambiente: o ambiente como condicionador ou como cenário das ações humanas, a interação entre homem e natureza (necessitando métodos de mensuração dos níveis de adaptação) e o homem construindo, economicamente, socialmente, simbolicamente, o seu espaço. Neste ensaio identifico três tipos de narrativas das ações humanas na ocupação das terras altas do sul do Brasil, a partir de três concepções da arqueologia espacial, utilizada como recurso teórico de médio alcance, na interpretação dos dados obtidos nas pesquisas sobre as estruturas semi-subterrâneas do planalto das araucárias.

Texto completo:

PDF


.......................................................................................................................................................... Revista de Arqueologia da Sociedade de Arqueologia Brasileira