A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NA ESCOLARIDADE BÁSICA EM PORTUGAL: INDICAÇÕES E REFLEXÕES A PARTIR DE UM ESTUDO DE CASO

Joaquim Luís Medeiros Alcoforado, António Gomes Ferreira, José Moutinho

Resumo


Ao longo das últimas duas décadas, Portugal foi tomando um conjunto de medidas destinadas a contribuir para resolver o problema da saída precoce da escola. Justificados por contributos teóricos que incentivavam a procura da inclusão através da diversidade de respostas e estimulados por uma progressiva tendência vocacionalista das políticas públicas europeias, os Cursos de Educação e Formação surgiram no início deste milénio com o objetivo principal de se constituírem como uma via alternativa para a conclusão da escolaridade básica. A partir de um estudo de caso num Agrupamento de Escolas de média dimensão, do centro do país, utilizando informação de natureza qualitativa e quantitativa, neste artigo procura compreender-se como a escola pensou estes cursos, como os avaliou e como entendeu o seu contributo. Os dados recolhidos permitem concluir que a comunidade escolar os avalia de forma muito positiva, deixando algumas interrogações que devem ser consideradas para a sua desejável sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15687/rec.v6i2.17149

Direitos autorais 2013 Revista Espaço do Currículo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.







Este periódico está indexado nas bases: