HANEGRAAFF, Wouter J. Espiritualidades da Nova Era como uma religião secular: perspectiva de um historiador

Fábio L. Stern

Resumo


O movimento da Nova Era representa o fenômeno historicamente inovador de um tipo secular de religião baseado em um simbolismo radicalmente privado. Essa tese é desenvolvida no contexto de uma definição tríplice de religião, segundo a qual a “religião” em geral pode se manifestar tanto na forma de “religiões” quanto de “espiritualidades”. A secularização, nesse contexto, não se refere a um declínio ou desaparecimento, mas a uma transformação profunda da religião sob o impacto de novos desenvolvimentos. A essência desse processo reside na autonomização das “espiritualidades” em relação às “religiões”: enquanto as espiritualidades tradicionalmente estiveram incorporadas ao simbolismo coletivo de uma religião existente, as espiritualidades da Nova Era são manifestações de um simbolismo radicalmente privado, incorporado diretamente na cultura secular. Do ponto de vista histórico, esse fenômeno é novo e sem precedentes. Especial atenção é dada à forma como e porque o simbolismo particular no contexto da Nova Era tender a concentrar-se no “Self” e sua evolução espiritual.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1982-6605.2017v14n2.37587