Potencial Erosivo de Sucos Industrializados, destinados ao Público Infantil, comercialmente Disponíveis em João Pessoa/ PB

Aline Lins de Lima, Adílis Kalina Félix de Alexandria, Thiago Bezerra Leite, Ana Maria Gondim Valença, Bianca Marques Santiago, Gilvandro Ferreira Costa

Resumo


Objetivo: Avaliar, in vitro, o potencial erosivo de sucos destinados ao público infantil mediante análise de pH, tritabilidade ácida, conteúdo de cálcio (Ca) e conteúdo de fosfato (P) de bebidas.
Metodologia: Abordagem indutiva, com documentação direta por procedimento laboratorial e análise descritiva. A amostra do estudo foi composta por quatro marcas comerciais de sucos industrializados e um refrigerante (controle positivo), totalizando nove bebidas (Citrus Frutas Cítricas®, Citrus Acerola com Laranja®, Kapo Morango®, Kapo Uva®, Del Valle Kids Morango®, Del Valle Kids Uva®, Tampico Frutas Cítricas® e Coca-cola®). O pH das bebidas foi verificado por pHmetro digital, a tritabilidade ácida por titulação de hidróxido de cálcio (NaOH),o conteúdo de Ca foi determinado por titulação de ácido etilenodiamino tetra-acético (EDTA) e o conteúdo de por espectofotometria.
Resultados: O valores de pH variaram de 2,37 a 3,58, tendo sido esse valores respectivamente para a Coca-cola® e para o Kapo Morango®. A presença de Ca e P foi encontrada em pequena freqüência, com exceção para os sucos Kapo® que apresentaram conteúdo de Ca de 83,4mg/100ml e para a Coca-cola® que mostrou um conteúdo 22mg/100ml de P.
Conclusão: Mediante a metodologia empregada e os resultados obtidos no presente estudo, pôde-se concluir que os valores de pH encontrados estavam abaixo do considerado crítico para dissolução da fluorapatita e não estavam diretamente relacionados aos valores de acidez; e que quantidades reduzidas de cálcio e fosfato foram observadas nas bebidas em geral.