TENDA DOS MILAGRES DE JORGE AMADO: O SISTEMA ORACULAR IORUBANO NA DIÁSPORA TEXTUAL

  • Patrícia Gomes Germano Universidade Estadual da Paraíba
  • Rosilda Alves

Resumo

Entre os romances de Jorge, cuja temática aborda as relações étnicas e o contato diaspórico da cultura africana hibridizada, Tenda dos Milagres (1969) comporta a “saga” do herói Pedro Archanjo alçado à categoria icônica de defensor da mestiçagem como resistência cultural- africana, reconvertida (CANCLINI, 2006) em solo brasileiro. O texto em si, materializa-se como “ode” ao processo de troca e intercâmbio entre sistemas que experimentam desestabilizações de todas as espécies. Destaco neste ensaio, o transmigrar do sistema oracular keto-nagô como uma estratégia acionada por Jorge Amado para singularizar, através de uma dupla codificação (LÓTMAN, 2003), a estrutura de Tenda dos Milagres. Quando associa esse aspecto do texto não somente ao quantitativo numérico capitular, mas sobretudo, ao colar de Ifá e aos búzios de Exu, esse autor operacionaliza a transposição de um código mítico-sacral de matriz africana, desterritorializado (GUATTARI, 1997) do lócus cosmogônico convencional, agora, reterritorializado, pela intersemiose, à estrutura do texto literário. Palavras-chave: Sistemas, Jorge Amado, Tenda dos Milagres

Biografia do Autor

Patrícia Gomes Germano, Universidade Estadual da Paraíba
Patrícia Gomes Germano, 39 anos, natural de Aroeiras PB, é Licenciada em Letras pela Universidade Estadual da Paraíba, possui Especialização em Linguística e Literatura (UEPB) e Mestrado em Literatura e Interculturalidade pela mesma instituição. No âmbito profissional, atuou como Secretária Adjunta de Educação do município de Aroeiras, como docente na FURNE/UNIPÊ, além de professora da rede pública municipal e estadual de ensino. Ao longo de suas atividades acadêmicas, desenvolve pesquisas sobre Jorge Amado e suas múltiplas relações com outros sistemas semióticos e outas mediasferas. Atualmente, como pesquisadora da Capes/CNPQ, cursa Doutorado em Literatura e interculturalidade (PPGLI/UEPB) e seu foco de análise centra-se na intermediação entre a escrita amadiana e os desfiles carnavalescos.
Publicado
2015-03-06
Seção
Literaturas Africanas e da Diáspora Negra