LITERATURA E CINEMA: DUAS LENTES SOBRE O TESTAMENTO DO SR. NAPUMOCENO, DE GERMANO ALMEIDA

  • Amarino Oliveira de Queiroz
  • Eidson Miguel da Silva Marcos

Resumo

O discurso literário cabo-verdiano, marcado por temas como a seca e a emigração apresenta, no período de pós-independência do arquipélago, possibilidades de apreensão caracterizadas por um viés abertamente humorístico. O presente estudo recorta tal experiência, privilegiando aspectos da narrativa romanesca de Germano Almeida como espaço discursivo no qual a paródia e o humor se inserem, pela via ficcional, como importantes elementos de aferição crítica de seu contexto sócio-histórico mediado pela memória. Na década de 90, O Testamento do Sr. Napumoceno ganhou uma versão cinematográfica dirigida por Fernando Manso, inaugurando assim uma até então inédita parceria entre Cabo Verde, Brasil e Portugal e investindo na perspectiva de releitura da obra literária pelo cinema. Dessa forma, se investirá na apreciação de uma memória política de Cabo Verde, destacando diferentes enfoques comparativos acerca da realidade local retratada no trabalho de Germano Almeida.
Publicado
2015-03-17
Seção
Literaturas Africanas e da Diáspora Negra