CONSIDERAÇÕES SOBRE O POLITICAMENTE CORRETO: O CASO DAS CAÇADAS DE PEDRINHO

  • João Féres Júnior
  • Leonardo Fernandes Nascimento
  • Zena Winona Eisenberg

Resumo

O artigo apresenta um relato dos fatos que constituíram o “caso Lobato” e identifica os argumentos de justificação das posições assumidas por diferentes agentes (ou atores), dando particular atenção à posição do Estado, representado pelo Ministério da Educação, e à da grande mídia. O objetivo é de mostrar que, apesar de fazer uso, aqui e ali, da opinião de especialistas, a mídia enquadrou o caso Lobato em termos de uma noção de politicamente correto na sociedade contemporânea e assumiu uma posição normativa e militante. Tal posicionamento contribuiu para se compreender mal a questão do racismo na obra de Lobato.

Biografia do Autor

João Féres Júnior
Professor de Ciência Política do IESP-UERJ, editor assistente da Revista Contributions to the History of Concepts, coordenador, no Brasil, do Projeto de História Conceitual do Mundo Atlântico (Iberconceptos) e coordenador do Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMAA).
Leonardo Fernandes Nascimento
Doutorando em Sociologia pelo IESP-UERJ. Atualmente desenvolve pesquisas sobre sociologia dos diagnósticos e sociologia computacional. Sua tese de Doutorado tem como tema a construção do transtorno de estresse pós-traumático no Brasil.
Zena Winona Eisenberg
Professora Assistente no Departamento de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atua principalmente nas áreas de aquisição de noções temporais, de conceitos, desenvolvimento da linguagem e do pensamento.
Publicado
2016-03-14
Seção
Cadernos Afro-Paraibanos