A religiosidade na obra "A Escrava Isaura" de Bernardo Guimarães

  • Ivanessa Sanches Mancio Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Religião, Afro-Brasileira

Resumo

O presente artigo analisará a obra A Escrava Isaura, do escritor Bernardo Guimarães, a qual foi escrita em meados do século XIX no Brasil, mais precisamente na época em que Dom Pedro II governava o país. Este período ficou conhecido na história por ter várias revoluções sociais e revoltas a favor da abolição da escravatura. Objetiva-se estudar e analisar os pontos de religiosidade na obra, apresentando momentos relevantes de religiosidade na figura da personagem Isaura. Para isso, está fundamentado nos estudos de Coutinho, Carmo e De Nicole, para demonstrar a religiosidade da personagem principal. Assim, conclui-se que Isaura demonstra ser uma pessoa religiosa, que acredita em uma divindade protetora (Senhor Deus), dentro dos preceitos religiosos do Catolicismo, o que é confirmado em alguns trechos de suas falas.
Publicado
2019-07-30
Seção
Artigos: Temática Livre