MULHERES, EMPODERAMENTO E AUTOESTIMA: A INFLUÊNCIA DOS BLOGS DE MODA NA IDENTIDADE PLUS SIZE

  • Letícia Sarturi Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UMinho)
  • Carla Cerqueira Centro de Estudos em Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho (CECS-UMinho).
Palavras-chave: mulheres, blogs de moda, corpo, plus size.

Resumo

Os blogs de moda são espaços de transmissão e de afirmação de modelos de beleza. Aqueles voltados ao meio plus size são instrumentos de valorização da diversidade corporal e de resistência diante dos padrões estéticos dominantes nas sociedades atuais. Este artigo é resultado de uma pesquisa que buscou compreender os discursos nos blogs de moda plus size “Entre Topetes e Vinis”, do Brasil, e “GabiFresh”, dos EUA, percebendo os laços existentes entre o corpo das mulheres e a moda na promoção da identidade plus size. As conclusões ressaltam os traços discursivos mais presentes nos blogs, como o mito da beleza, a democratização da moda e a valorização da diversidade corporal. Apontam também para estes blogs como pontos de resistência diante do mainstream que fomenta determinados padrões estéticos e exclui e/ou secundariza outros, sobretudo no que concerne ao corpo das mulheres.

Biografia do Autor

Letícia Sarturi, Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UMinho)
Atualmente é estudante da Universidade Federal da Paraíba, exerceu por 1 ano e 5 meses a monitoria em Direitos Humanos através do Programa de Iniciação a Docência, estudante pesquisador voluntário do Programa de Iniciação Cientifica com pesquisa sobre políticas públicas para as mulheres, estudante pesquisador em projeto de pesquisa financiado pelo CNPQ com tema na área de políticas públicas de gênero, participou da extensão universitária sobre sistemas interamericano de direitos humanos, membro do NEPGED e atuou como estagiário na Procuradoria Federal na Advocacia Geral da União (AGU). Atualmente é estudante pesquisador bolsista do Programa de Iniciação Cientifica com pesquisa sobre os direitos econômicos, sociais e culturais nas cortes internacionais de direitos humanos, atua como estagiário no escritório de advocacia empresarial, integrada a Equipe Editorial como Apoio técnico da Revista Gênero & Direito (G&D) e Revista do Instituto de Pesquisas Perspectivas e Novos Desafios de humanização do Direito Civil- Constitucional, Membro do Instituto de Pesquisas Perspectivas e Novos Desafios de humanização do Direito Civil- Constitucional, criador do site nepged.com e ufpb.br/idcc.

Referências

Agendes, Daniela Silva (2012), “Gordas, sim, por que não?”: o discurso de mulheres gordas no blog Mulherão”, Anais do VII SENALE: Seminário Nacional Linguagens e Ensino. Universidade Católica de Pelotas. Consultado a novembro de 2014, em: http://www.ucpel.tche.br/senale/cd_senale/2013/Textos/trabalhos/3.pdf.

Baldini, Massimo (2006), A Invenção da Moda – As Teorias, os Estilistas, a História. Lisboa: Edições 70.

Bard, Natasha Lis Streit (2013), “A moda como representação de identidade em consumidoras plus-size”. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre. Versão eletrônica, consultada a 28 de outubro de 2014, em http://hdl.handle.net/10183/88875.

Barnard, Malcolm (2003), “Moda e Comunicação”. Rio de Janeiro: Rocco.

Baudrillard, Jean (1995), “A sociedade de consumo”. Lisboa: Edições 70.

Boris, Georges Daniel Janja Bloc; Cesídio, Mirella de Holanda, (2007), “Mulher, corpo e subjetividade: uma análise desde o patriarcado à contemporaneidade”, Revista Mal-estar e Subjetividade, 7(2) , 451-478. Versão eletrônica, consultada a 09 de novembro de 2014, em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-61482007000200012.

Braun, Virginia; Clarke, Victoria (2013), “Teaching thematic analysis: Overcoming challenges and developing strategies for effective learning”, The Psychologist, 26(2), 120-123. Consultado a 25 de agosto de 2015, em: http://thepsychologist.bps.org.uk/volume-26/edition-2/methods-teaching-thematic-analysis.

Braun, Virginia; Clarke, Victoria (2006), “Using thematic analysis in psychology”, Qualitative Research in Psychology, 3(2), 77-101. Consultado a 25 de agosto de 2015, em: http://eprints.uwe.ac.uk/11735/2/thematic_analysis_revised.

Caleiro, Regina Célia Lima; Gusmão, João Lucas Fagundes Versiani (2012), “História, Corpo, Moda e Questões sobre o feminismo”, Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, 53, 01-08. Consultado a 28 de maio de 2014, em http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao53/materia05/texto05.pdf.

Cerqueira, Carla (2008), “O corpo: o protagonista da pós-modernidade”, Comunicação e Cidadania - Actas do 5º Congresso da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, 1569-1579. Consultado a 29 de julho de 2013, em: http://lasics.uminho.pt/ojs/index.php/5sopcom/article/view/143/139.

Crane, Diane (2006), A moda e o seu papel social: classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Gardin, Carlos (2008), “O corpo mídia: modos e moda”, in A. Oliveira; K. Castilho (orgs.), Brasil. Corpo e Moda: por uma compreensão do contemporâneo. Baueri, SP: Estação das Letras e Cores Editora, 75-84.

Godart, Frederic (2010), Sociologia da Moda. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Godoi, Marcos (2011), “Corpos femininos volumosos e estética: discursos contra-hegemônicos sobre beleza em blogs na Internet”, Revista da Escola de Educação Física da UFRGS, em: http://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/20972/0.

Goldenberg, Mirian; Ramos, Marcelo (2007), “A civilização das formas: o corpo como valor”, in M. Goldenberg (et al) (orgs.), Brasil. Nu & Vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 19-40.

Hinerasky, D. (2012), O fenômeno dos Blogs Street-Style: do flâneur ao “star blogger”. Tese de doutoramento. Pontifícia Universidade Católica - PUC. Porto Alegre, Brasil. [Disponível em: http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4568. Acedido em dezembro de 2014.

Heinzelmann, Fernanda Lyrio (2011), “Corpos que desfilam imagens de moda e a construção de padrões de beleza”. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul: Porto Alegre. Versão eletrônica, consulta a maio de 2014, em http://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/4806

Lipovetsky, Gilles (1989), O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras.

Lorensoni, Muryllo Rhafael, Zambom, Renata Carvalho Oliveira; Rocha, Naiara (2012), “O corpo na moda”, Anais do V Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual, 368 - 377. Consultado a 19 janeiro de 2013, em: https://projetos.extras.ufg.br/seminariodeculturavisual/images/anais_2012/44_o_corpo_na_moda.pdf.

Lurie, Alison (2004), El Lenguaje de la Moda. Barcelona: Paidos.

Magalhães, Sara (2011), Como ser uma Ragazza Discursos de sexualidade numa revista para raparigas adolescentes. Universidade do Minho. Braga, Portugal. Versão eletrônica, consultada a 10 de janeiro de 2015, em http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/19651.

Magalhães, Sara., Cerqueira, Carla., Cabecinhas, Rosa; Nogueira, M. Conceição (2015), “Aceitar, rejeitar ou questionar? Análise crítica de discursos de jovens sobre políticas de igualdade”, Revista Media & Jornalismo nº 25 - Da Cidade do México à Aldeia Transnacional, 14(1), 15-31. Consultado a 10 de outubro de 2015, em http://www.cimj.org/revista/25/SaraMCarlaCRosaCMConceicaoN.pdf.

Mesquita, Cristiane; Joaquim, Juliana Teixeira (2012), “Rupturas do vestir: articulações entre moda e feminismo”, DAMT. Design, Arte, Moda e Tecnologia., 87-101. Consultado a setembro de 2014, em http://www.academia.edu/3049380/Processos_de_consumo_em_redes_sociais_o_aplicativo_Likestore.

Mota-Ribeiro, Silvana (2003), “Corpos Visuais – imagens do feminino na publicidade”, in A. Macedo; O. Grossegesse (orgs.), Portugal. Re-presentações do Corpo, Colecção Hispérides – Literatura. Braga: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho, 115-132. Versão eletrônica, consultada a abril de 2015, em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/5309/1/MotaRibeiroS_corposvisuais_03.pdf.

Nascimento, Christiane Moura; Próchno, Caio César Souza Camargo; Silva, Luiz Carlos Avelino da (2012), “O corpo da mulher contemporânea em revista”, Fractal, Revista de Psicologia, 24(2)., 385-404 Consultado a outubro de 2014, em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1984-02922012000200012&script=sci_arttext.

Riello, Giorgio (2013), História da Moda. Da Idade Média aos nossos dias. Lisboa: Edições Texto & Grafia, Lda.

Samarão, Liliany (2007), “O espetáculo da publicidade: a representação do corpo feminino na mídia”, Revista Contemporânea, 8(1), 45-57. Consultada a 13 de janeiro de 2013, em http://www.contemporanea.uerj.br/pdf/ed_08/04LILIANY.pdf.

Schneider, Thaissa; Pereira, Laura Pedri (2015), “As representações do consumo e da identidade nos principais blogs de moda do País”, Revista ModaPalavra e-Periódico, 8(15), 249-268. Consultado a agosto de 2015, em http://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/5456/4116.

Souza, Márcia Rebeca Rocha de, Oliveira, Jeane Freitas de, Nascimento, Enilda Rosendo do; Carvalho, Evanilda Souza de Santana (2013), “Droga de corpo! Imagens e representações do corpo feminino em revistas brasileiras”, Revista Gaúcha de Enfermagem, 34(2), 62-69. Consultada a janeiro de 2015, em http://seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/25877/26039.

Sudo, Nara; Luz, Madel T. (2007), “O gordo em pauta: representações do ser gordo em revistas semanais”, Ciência & Saúde Coletiva, 12(4),1033-1040. Consultado a 20 de março de 2014, em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232007000400024&script=sci_arttext.

Svendsen, Lars (2010), Moda: uma filosofia. Rio de Janeiro: Zahar.

Tavernari, Mariana Della Dea; Murakami, Mariane Harumi (2012), “O gênero dos Fashion Blogs: representações e autenticidades da moda e do feminino”, Rumores, 6(12), 85-106. Consultado a abril de 2015, em http://www3.usp.br/rumores/pdf/rumores12_5.pdf.

Vasconcelos, Nauami A. de., Sudo, Iana; Sudo, Nara (2004), “Um peso na alma: o corpo gordo e a mídia”, Revista Mal-estar E Subjetividade, 4(1), 65 - 93. Consultado a 20 de março de 2014, em http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27140104.

Willig, Carla (2003), “Discourse Analysis”, in J. A. Smith, J.A. (org.), Qualitative psychology. A Practical Guide to Research Methods. London: Sage Publications Ltd, 159-183.

Willig, Carla (2008), “Foucauldian discourse analysis”, in Carla Willig, Introducing qualitative research in psychology. Open University Press, 112-131.

Wolf, Naomi (1992), O mito da beleza. Como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco.

Publicado
2017-11-30
Como Citar
SARTURI, L.; CERQUEIRA, C. MULHERES, EMPODERAMENTO E AUTOESTIMA: A INFLUÊNCIA DOS BLOGS DE MODA NA IDENTIDADE PLUS SIZE. Gênero & Direito, v. 6, n. 1, 30 nov. 2017.
Seção
Mídia, Gênero & Direitos Humanos