VIOLÊNCIAS CONTRA ESTUDANTES NO CAMPUS DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL BRASILEIRA

Autores

  • Sales Augusto dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2179-7137.2019v8n5.48614

Palavras-chave:

Violência na universidade. Estudantes. Mulheres. Violência Sexual. Diagnóstico

Resumo

Este artigo é fruto de uma pesquisa quantitativa que realizamos com quatrocentos estudantes de graduação da Universidade Federal de Viçosa (UFV). A pesquisa foi financiada pela Pró-Reitoria de Educação da universidade. Nosso objetivo neste artigo é interrogar, por meio de argumentos e evidências empíricas, a afirmação de uma renomada pesquisadora de que "o estupro é de fácil diagnóstico". As evidências utilizadas para demonstrar que a constatação desse tipo de violência sexual pode não ser tão fácil foram obtidas dos dados empíricos de uma pesquisa supracitada, cujo objetivo era investigar as violências praticadas contra os/as discentes de graduação da universidade, especialmente as do sexo feminino. Os argumentos utilizados para inquirir a afirmação supracitada foram obtidos da literatura sobre o tema. Conclui-se que não se pode afirmar sem ponderações que o estupro é de fácil diagnóstico no meio universitário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sales Augusto dos Santos

Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB), com Pós-Doutorado pela Brown University. É Professor Voluntário do Departamento de Ciências Sociais (DCS) da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e Senior Research Specialist at the Department of African & African Diaspora Studies of the University of Wisconsin Milwaukee (UWM), ano letivo de 2019/2020.

Referências

Almeida, Tânia Mara Campos (2017), “Violências contra mulheres nos espaços universitários”, in Cristina Stevens et al. (orgs.), Brasil. Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília: Technopolitik, 384-399.

Bandeira, Lourdes (2014), “Violência de gênero: a construção de um campo teórico e de investigação”, Revista Sociedade e Estado, 29(2), 449-469.

Bandeira, Lourdes; Almeida, Tânia Mara C (2011), “O trote universitário: a festa da intolerância e humilhação feminina”, UnB Agência, de 18 de Fevereiro. Consultado a 20.12.2016, em http://www.unb.br/noticias/unbagencia/artigo.php?id=367.

Cerqueira, Daniel; Coelho, Danilo de Santa Cruz (2014), Estupro no Brasil: uma radiografia segundo os dados da Saúde. Brasília: IPEA.

Giddens, Anthony (2002), Modernidade e identidade. Rio Janeiro: Zahar.

Harris, Leila A. (2017), “Imagens de violência contra a mulher na literatura chicana contemporânea”, in Cristina Stevens et al. (orgs.), Brasil. Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília: Technopolitik, 267-282.

Instituto Avon (2015), “Violência contra a mulher no ambiente universitário”. Página consultada a 10.07.2017, em https://agenciapatriciagalvao.org.br/violencia/pesquisa-violencia-contra-a-mulher-no-ambiente-universitario/.

Martins, Rogéria et al. (2017), “Violência sexual na Universidade Federal de Viçosa: ‘Boa noite Cinderela Acadêmico’”, in SBS. 18º Congesso Brasileiro de Sociologia. Anais. Brasília: SBS.

Muniz, Diva do Couto Gontijo (2017), “As feridas abertas da violência contra as mulheres no Brasil”, in Cristina Stevens et al. (orgs.), Brasil. Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília: Technopolitik, 36-49.

Narde, Shara (2015), “Combater a cultura da violência dentro das universidades brasileiras”, Rebelião, de 08 de Julio. Consultado a 26.02.2016, em https://www.facebook.com/pg/brasil.ujr/posts/?ref=page_internal.

Oliveira, Dijaci David; Santibanez, Dione A. de C. de S. (2015), Violência, conflitos e crimes nos Campus Universitários: subsídios para a política de segurança da UFG. Goiânia: Necrivi, (Relatório de Pesquisa).

Porto, Madge (2017), “O enfrentamento da violência no ambiente universitário: uma experiência na UFAC”, in Cristina Stevens et al. (orgs.), Brasil. Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília: Technopolitik, 400-411.

Porto, Maria Stela Grossi (2015), “A violência, entre práticas e representações sociais: uma trajetória de pesquisa”, Revista Sociedade e Estado. 30(1), 19-37.
Prieto, Mercedes (2019), “Violencias de género y acoso sexual en las universidades del Ecuador”. Forum Lasa. 50, Spring, 14-17. Consultado a 28.05.2019 em https://forum.lasaweb.org/.

Santos, Sales Augusto dos (2018), Violências contra os/as estudantes no campus Viçosa da UFV. Viçosa: UFV/PCD/DCI, (Relatório de Pesquisa).
Schwantes, Cíntia Carla Moreira; Andrade, Vanessa Carvalho de (2017), “Mulheres no campo da pesquisa em Física e Ciências Exatas na contemporaneidade”, in Cristina Stevens et al. (orgs.), Brasil. Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília: Technopolitik, 445-456

Publicado

2019-10-27

Como Citar

AUGUSTO DOS SANTOS, S. . VIOLÊNCIAS CONTRA ESTUDANTES NO CAMPUS DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL BRASILEIRA. Gênero & Direito, [S. l.], v. 8, n. 5, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.2179-7137.2019v8n5.48614. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/ged/article/view/48614. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Direitos Humanos e Políticas Públicas de Gênero