[1]
T. L. CRUZ ROMÃO, “As transformações de Gregor Samsa entre o texto original e os textos traduzidos”, Graphos, vol. 18, nº 2, p. 113-134, dez. 2016.