O pensamento político de Viktor Frankl

  • Ivo Studart Pereira Universidade Federal do Ceará
  • ivo studart pereira universidade federal do ceará

Resumo

Cremos ter caracterizado, minimamente, os aspectos mais relevantes do legado político do pensamento de Viktor Emil Frankl, psiquiatra e filósofo cuja obra reflete os dilemas fundamentais das transformações sofridas pela humanidade no século vinte. Observamos, no decorrer de toda a análise, o esforço do pai da logoterapia em preservar a dignidade do ser humano diante da manipulação e instrumentalização operada pelo poder político, em suas relações para com os sintomas sociais da neurose coletiva de nossos tempos: existência provisória, fatalismo, coletivismo e fanatismo. Da mesma forma, tivemos a oportunidade de compreender a resistência de Frankl frente às diversas formas de sociologismo, em seu perverso objetivo de reduzir a natureza humana a um subproduto de relações de nacionalidade, origem étnica ou classificação social. Tivemos, ainda, a oportunidade de compreender não a posição, mas o compromisso político de Frankl, que se desenvolve como imperativo ético de não instrumentalizar o humano, transformando-o num meio para um projeto poder. Por fim, analisamos a causa do monantropismo como a grande bandeira do pacifismo Frankliano, pautada pela defesa de um ideal de humanidade única, animada pela vontade de um sentido comum.

Biografia do Autor

Ivo Studart Pereira, Universidade Federal do Ceará
Doutorando em Filosofia pela UFC e psicólogo do IFCE.
ivo studart pereira, universidade federal do ceará
psicólogo do ifce e doutorando em filosofia pela ufc
Publicado
2019-05-08
Seção
Estudos Teóricos