Alfabetização em informação para a capacitação do agente comunitário de saúde no Brasil: proposta de mediação baseada no modelo extensivo e colaborativo

  • Elmira Luzia Melo Soares Simeão
  • Cristiano Oliveira de Melo

Resumo

Apresenta-se, neste artigo, uma metodologia amparada no modelo de comunicação extensiva (SIMEÃO, 2006) e Alfin, sigla que é divulgada pela Unesco para conceituar o processo de alfabetização em informação (information literacy), numa pesquisa aplicada ao contexto da comunicação da informação em saúde no Brasil. O trabalho avalia a mediação dos Agentes Comunitários de Saúde em sua atuação no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro por meio do desenvolvimento de oficinas de capacitação em Alfin. Ao testar a aplicabilidade da proposta em um espaço de atuação profissional mais aberto, com relações de comunicação informais, o grupo de pesquisa observa o Agente Comunitário de Saúde (ACS), profissional de base e principal mediador no Programa Saúde da Família, e sua ação como comunicador. A hipótese se fundamenta na seguinte proposição: uma vez capacitados por especialistas das áreas de tecnologia, informação e comunicação, os ACS poderão atuar como mediadores com uma visão mais ampla em termos comunicacionais. O estudo pretende, também, identificar as fontes de informação utilizadas pelos ACS e as perspectivas de ampliação dessas fontes, depois da capacitação com as oficinas de Alfin. Os conteúdos produzidos nas oficinas também serão objetos de estudo e de discussões teóricas e metodológicas, contribuindo para ampliar a proposta do modelo de comunicação extensiva. link para o texto completo: http://www.revista.cict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/283/329
Publicado
2011-07-27
Seção
Resumos de artigos científicos