A descoberta científica para alguns autores clássicos do século XX

  • Carlos José Saldanha Machado

Resumo

O objetivo deste artigo é contribuir para a superação do déficit de conhecimento nacional nas ciências sociais e humanas sobre o fenômeno da invenção no campo científico. Trata-se de responder à questão de como se concebe uma idéia científica nova através da análise das obras de autores canônicos do Século XX das áreas da medicina, da psicologia, da matemática, da filosofia, da física e da divulgação científica. Na primeira parte, analisamos autores que compartilham de uma visão sócio-histórica sobre a singularidade do indivíduo/descobridor e sua relação com a problemática e desafios de seu tempo. Para esses autores a conclusão é de que a grandeza de uma obra deve ser procurada na grandeza da personalidade daquele que a constituiu. A psicologia singular do descobridor se estende à estrutura psicológica idêntica de uma comunidade de pensamento, da qual ela é a representante. Na segunda parte, os autores reunidos chegam à conclusão de que a descoberta ocorre no momento em que a idéia nova surge, sob a forma de uma iluminação. A iluminação é o fruto de uma inspiração individual, espontânea e involuntária, mas misteriosa. Concluímos o artigo qualificando todas as abordagens analisadas de modelo difusionista posto que estão alicerçadas na divisão entre o momento em que se elabora o novo e aquele em que o novo será admitido e reconhecido por todos. São abordagens que promovem uma concepção mentalista da criação, concepção oposta àquela desenvolvida pelos Social Studies of Science. link para o texto completo: http://www.dgz.org.br/fev09/Art_05.htm
Publicado
2011-07-27
Seção
Resumos de artigos científicos