(Re)visitando os estudos de usuário: entre a “tradição” e o “alternativo”

  • Luciana Ferreira da Costa
  • Alan Curcino Pedreira da Silva
  • Francisca Arruda Ramalho

Resumo

Partindo da compreensão polissêmica da definição de informação, aporta para o processo cognitivo informacional através do reconhecimento das necessidades informacionais, desencadeadoras das ações de busca e uso da própria informação. Desse modo, usar informação é trabalhar com a matéria informação para obter um efeito que satisfaça a uma necessidade de informação do usuário. Nesse contexto, define usuários da informação e estudos de usuário, demonstrando as abordagens conceptivas, tradicional e alternativa, enfocando as principais abordagens do paradigma centrado no usuário com base na literatura revisada. Conclui que os estudos de usuários devem se configurar como pesquisas que objetivam, sobretudo, desvendar quem são os usuários da informação, quais suas reais necessidades e como se dão suas buscas e usos da informação e, também, como pesquisas que ressaltam aspectos da interação entre usuários e unidades de informação que, por sua vez, devem colocar o conteúdo e a tecnologia a serviço dos seus usuários. link para o texto completo: http://www.datagramazero.org.br/ago09/Art_03.htm
Publicado
2011-07-27
Seção
Resumos de artigos científicos