PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS PESQUISADORES BRASILEIROS QUE DEPOSITARAM PATENTES NA ÁREA DA BIOTECNOLOGIA, NO PERÍODO DE 2001 A 2005: colaboração interinstitucional e interpessoal

  • Ana Maria Mielniczuk de Moura
  • Sonia Elisa Caregnato

Resumo

Analisamos a produção científica dos pesquisadores que depositaram patentes na área da Biotecnologia, no período compreendido entre 2001 e 2005. A partir de um enfoque cientométrico, objetivamos revelar a colaboração interinstitucional e interpessoal existente. O corpus constitui-se em 2.584 artigos coletados na WebofScience. Utilizou-se a metodologia de Análise de Redes Sociais e MDS para observar a formação de clusters entre autores e instituições. Os resultados indicam que a maioria dos artigos possui até três instituições relacionadas no Campo C1, pois 88,7% dos casos apresentam-se desta forma. Observou-se que a produção científica está concentrada em algumas poucas instituições, liderada pelas universidades públicas (federais e estaduais) e instituições de pesquisa de renome. Entre as universidades, as mais produtivas são a USP, a UNICAMP, a UNESP e a UFRJ; e entre as instituições de pesquisa, tiveram destaque a FIOCRUZ, o INSTITUTO BUTANTAN e a EMBRAPA. Algumas instituições apresentam um padrão regional de colaboração, pois apresentam interação somente com outras instituições mais próximas geograficamente, formando clusters com motivação regional. Os autores mais produtivos não se encontram nas primeiras posições no ranking por grau de centralidade, significando que a centralidade não está relacionada diretamente à produtividade. Observou-se que a colaboração interpessoal se fortalece após a parceria formada pelo vínculo criado na pós-graduação, pois muitas parcerias foram formadas deste modo, apresentando produção significativa entre orientadores e orientandos. link para o texto completo: www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2010v15n29p84/19543
Publicado
2012-02-09
Seção
Resumos de artigos científicos