Arquivo em (dis)curso: o sujeito-arquivista discursivizado em Brazil, o filme

  • Jonathan Raphael Bertassi da Silva
  • Lucília Maria Sousa Romão

Resumo

Neste artigo temos em vista a tensão entre apatia e engajamento vivida pelo sujeito-arquivista no filme Brazil (1985), dirigido pro Terry Gilliam. Para interpretar nosso corpus de pesquisa, nos pautamos no referencial teórico da Análise do Discurso de matriz francesa, a qual considera o sujeito em sua interpelação pela ideologia e o inconsciente, oferecendo deste modo bases para romper com o discurso dominante sobre uma “imparcialidade” supostamente desejável no exercício profissional da área. Em nosso trajeto, buscamos outros conceitos de “arquivo” e recuperamos as preocupações sobre o papel do arquivista pós-moderno tal como enunciadas pelo canadense Terry Cook. Compreendemos que esse percurso tem muito a acrescentar sobre a necessidade de romper com o estereótipo do arquivista “neutro” e “apático”, tal como postulado desde Hillary Jenkinson. Palavras-chave: Arquivo. Ideologia. Sujeito. Discurso. Cinema. Imaginário. Link para o texto completo (HTML) http://dgz.org.br/fev11/Art_03.htm
Publicado
2012-08-08
Seção
Resumos de artigos científicos