Parâmetros para bibliotecas escolares brasileiras: fundamentos de sua elaboração

  • Bernadete Santos Campello
  • Vera Lúcia Furst Gonçalves Abreu
  • Paulo da Terra Caldeira
  • Ricardo Rodrigues Barbosa
  • Maria da Conceição Carvalho
  • Adriana Bogliolo Sirihal Duarte
  • Carlos Alberto Ávila Araújo
  • Márcia Milton Vianna
  • Janaína Ferreira Fialho
  • Maura de Alvarenga

Resumo

Este artigo tem como objetivo descrever o processo de elaboração dos padrões para bibliotecas escolares brasileiras. Apresenta os princípios, referenciais teóricos e critérios que os embasaram. O objetivo principal dos padrões é apoiar as escolas no processo de implementação da lei 12244, que determina que, num prazo de 10 anos, cada escola conte com uma biblioteca. Levando-se em consideração que a referida lei aborda apenas genericamente o conceito de biblioteca escolar e que seu único indicador numérico é a quantidade de títulos que deve compor o acervo - um para cada aluno matriculado - os padrões visam a complementar a lei e contribuir para que cada comunidade escolar possa estabelecer o perfil da biblioteca de sua escola. Em nível mais amplo, os padrões permitem estudos comparativos que apóiem políticas públicas que visem à melhoria da qualidade da educação, considerando-se que boas bibliotecas escolares constituem elementos que influenciam positivamente o ensino básico. Os padrões contribuirão para que o processo de universalização das bibliotecas nas escolas do país se dê com qualidade, ou seja, para que cada escola conte com uma biblioteca de verdade.

 

Palavras-chave: Biblioteca escolar. Parâmetros. Políticas públicas. Gestão da Informação. Biblioteconomia.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10451/5965

Publicado
2012-08-09
Seção
Resumos de artigos científicos