O acesso à informação jurídica através de histórias em quadrinhos e cartilhas

  • Andréia Gonçalves Silva Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, FESPSP
  • Leonardo Gonçalves Silva USP

Resumo

Introdução: Os textos jurídicos, desde as leis até as sentenças, muitas vezes são redigidos em uma linguagem que está distante da maior parte da população. Contudo, algumas iniciativas que buscam aproximar o cidadão da legislação podem ser encontradas em institutos públicos e privados. Campanhas, cartilhas, gibis e sites procuram aproximar o cidadão de seus direitos e deveres que são garantidos pelas leis. Objetivo: Analisa o potencial das histórias em quadrinho e cartilhas como facilitadoras de acesso à informação jurídica. Metodologia: Revisão de literatura e análise de imagens de uma história em quadrinhos “A Turma da Mônica em: o Estatuto da Criança e do Adolescente” e duas cartilhas promovidas por órgãos públicos “Procon-Mirim: formando consumidores conscientes” e “Os direitos humanos”. Resultados: Devido aos recursos de linguagem e de imagem das histórias em quadrinho e cartilhas, estas revistas, mesmo sendo direcionadas ao público infantil, podem ser úteis para tornar a linguagem jurídica mais acessível a todos. Conclusões: Ressaltamos o valor das iniciativas que buscam tornar a linguagem jurídica mais compreensível. Palavras-chave: Linguagem Jurídica. Histórias em quadrinhos. Cartilhas. Acesso à informação. Informação Jurídica. Link para o texto completo (PDF) http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/9019/11379

Biografia do Autor

Andréia Gonçalves Silva, Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, FESPSP
Doutoranda em Ciência da Informação (ECA/USP). Docente de graduação e extensão na FaBCI/FESPSP. Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).
Leonardo Gonçalves Silva, USP
Graduando em Biblioteconomia pela Universidade de São Paulo (USP).
Publicado
2013-04-22
Seção
Resumos de artigos científicos