A memória e o conceito de bit quântico

  • Alvaro Caetano Pimentel Sobrinho Politec Informática.

Resumo

A proposta, neste artigo, é apresentar uma análise sobre a preservação da memória com a utilização dos dispositivos tecnológicos e com a introdução do conceito do bit quântico. O estudo considera os conceitos da mitologia grega no que diz respeito à personificação das imagens partindo-se de um âmbito audiovisual atrelado às novas tecnologias, e como se torna possível transmitir e preservar a memória utilizando conceitos da física quântica. Os estudos sobre a mediologia e a angelética e as possibilidades de armazenamento com o uso dos meios magnéticos atuais são discutidos em conjunto com algumas formas de preservação tal como o Google ou as enciclopédias Wiki advindas com a web 2.0. São discutidos os hipertextos e o que é considerado como mundo imagético e as possibilidades de portabilidade dessas memórias. Há, ainda, uma breve explanação sobre se essas mensagens podem estar relacionadas com as estruturas de Belkin & Robertson, Wersig & Neveling e os conceitos estudados por Brookes. Palavras-chave: Memória. Bit quântico. Preservação. mensagens. Mediologia. Angelética. Link para o texto completo (PDF) http://www.dgz.org.br/jun12/Art_06.htm

Biografia do Autor

Alvaro Caetano Pimentel Sobrinho, Politec Informática.
Doutorando em Ciência da Informação UFRJ, Ibict. Mestre em Tecnologias de Informação e Comunicação pela UNESA.
Publicado
2013-04-24
Seção
Resumos de artigos científicos