As bibliotecas brasileiras em 2018: resultados da técnica de delfos

  • Maira Murrieta Costa Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Resumo

Apresenta os principais resultados de um estudo delphi, realizado com especialistas em bibliotecas, envolvidos no oferecimento de produtos e serviços de informação. Foram avaliadas as opiniões desses especialistas quanto ao futuro das bibliotecas brasileiras em 2018. Um sistema desenvolvido em ambiente web serviu como suporte para quatro rodadas da pesquisa, que recebeu contribuições de 16 especialistas (primeira rodada) e de 14 respondentes nas três rodadas seguintes. Os resultados obtidos são apresentados em três categorias: consenso, tendência de consenso e sem consenso. Os dados revelam o impacto das tecnologias de informação e comunicação no acesso à informação, obrigando as bibliotecas a repensarem a oferta de serviços e produtos em ambientes digitais, utilizando novas tecnologias, como as colaborativas da web 2.0 e as novas formas de acesso à rede, como os tablets e smartphones. Em 2018, o atendimento remoto estará consolidado e, consequentemente, o atendimento presencial será reduzido, mas continuará sendo oferecido pelo bibliotecário. Palavras-chave: Bibliotecas brasileiras. Futuro das bibliotecas. Estudo delphi, Técnica de delfos. Método Delphi. Tecnologia da informação. Link para o texto completo (PDF) http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1363/1028

Biografia do Autor

Maira Murrieta Costa, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.
Analista em C&T do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Mestre em Ciência da Informação (UNB).
Publicado
2013-05-03
Seção
Resumos de artigos científicos