Bamidelê: por uma sociologia da informação étnico-racial na organização das mulheres negras da Paraíba

  • Leyde Klebia Rodrigues da Silva Universidade Federal da Paraíba
  • Mirian de Albuquerque Aquino Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Analisar como ocorrem os processos de apropriação, disseminação, e democratização da informação étnico-racial, para a preservação da memória cultural pela organização de mulheres negras do Estado da Paraíba – Bamidelê é o objetivo que norteia este estudo. Entende-se que organizações como a Bamidelê são um canal de informação para conhecimento da história e cultura da população negra e, sobretudo, as mulheres negras. Caracteriza-se como pesquisa do tipo qualitativa, interpretativa, descritiva e exploratória, que tem com universo a Organização de Mulheres Negras da Paraíba (Bamidelê). As entrevistas semiestruturadas serão os instrumentos de coleta de dados e a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo – DSC se constituirá com método de análise. Reflete-se que a partir desse estudo será possível entender as mutações econômicas, políticas, sociais e culturais, e perceber como esses grupos disseminam, democratizam e preservam a informação étnico-racial. Palavras-chave: Informação Étnico-racial. Organização de Mulheres Negras. Sociologia da Informação.

Biografia do Autor

Leyde Klebia Rodrigues da Silva, Universidade Federal da Paraíba
Mestranda em Ciência da Informação - UFPB. Graduada em Biblioteconomia.
Mirian de Albuquerque Aquino, Universidade Federal da Paraíba
Doutora em Educação. Professora Associada do Departamento de Ciência da Informação da UFPB. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Informação, Educação e Relações Étnico-Raciais (NEPIERE).
Publicado
2013-12-19
Seção
Pesquisas em andamento