Tecnologias de Informação e Comunicação no cotidiano dos adolescentes: enfoque no comportamento e na competências informacionais da ‘geração Google’

  • Lucirene Andréa Catini Lanzi Colégio Cristo Rei, Marília.
  • Fernando Luiz Vechiato Universidade Estadual Paulista.
  • Ana Maria Jensen Ferreira da Costa Ferreira Universidade Estadual Paulista.
  • Silvana Aparecida Borsetti Gregorio Vidotti Universidade Estadual Paulista.
  • Helen de Castro Silva Casarin Universidade Estadual Paulista.

Resumo

Introdução: Os indivíduos nascidos a partir da década de 1990 acompanham a evolução tecnológica naturalmente e aprendem a utilizar os recursos tecnológicos que têm acesso antes mesmo de aprenderem a ler ou a escrever. Nesse sentido, a literatura os considera nativos digitais ou mesmo ‘geração Google’. Contudo, tem-se questionado as suas competências para a identificação de necessidades informacionais e para a busca e o uso de informação diante dos mais diversos ambientes informacionais digitais disponíveis na Web. Objetivos: Caracterizar o comportamento de busca de informação no cotidiano de um grupo de estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo. Metodologia: Pesquisa qualitativa com 30 estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo. A coleta de dados foi realizada, em um primeiro momento, por meio da aplicação de um questionário, baseado na pesquisa de Hughes-Hussell e Agosto (2007), contendo perguntas referentes à idade, sexo, tarefas e hobbies cotidianos, além de questões relacionadas à utilização do computador e da internet, o que possibilitou a determinação de características sociais, econômicas e culturais dos entrevistados. Resultados: Enfocaram o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para a busca, o acesso e o uso de informação. Foi proposta a criação da “Confraria da Informática’, um incentivo para que os alunos possam (re)aprender as ferramentas de comunicação digital e utilizar de forma adequada os recursos, os produtos e os serviços na Web para a busca e o uso efetivo da informação compatível com suas necessidades e que esteja atrelado ao uso consciente e ético dos ambientes tecnológicos. Conclusões: As reflexões decorrentes deste estudo prosseguirão por meio da continuidade da Confraria da Informática, que se tornou um “termômetro” sobre a utilização dos ambientes informacionais digitais e a postura dos alunos diante das Tecnologias de Informação e Comunicação no âmbito do Colégio Cristo Rei. Palavras-chave: Tecnologias de Informação e Comunicação. Ambientes Informacionais Digitais. Adolescentes. Comportamento Informacional. Link para o texto completo (PDF) http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/11308/pdf_1

Biografia do Autor

Lucirene Andréa Catini Lanzi, Colégio Cristo Rei, Marília.
Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista, UNESP (Marília). Bibliotecária do Colégio Cristo Rei, Marília.
Fernando Luiz Vechiato, Universidade Estadual Paulista.
Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista, UNESP (Marília).
Ana Maria Jensen Ferreira da Costa Ferreira, Universidade Estadual Paulista.
Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista, UNESP (Marília). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Silvana Aparecida Borsetti Gregorio Vidotti, Universidade Estadual Paulista.
Doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista, UNESP (Marília).
Helen de Castro Silva Casarin, Universidade Estadual Paulista.
Livre-Docente. Doutora em Letras. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista, UNESP (Marília).
Publicado
2013-12-20
Seção
Resumos de artigos científicos