A gestão do conhecimento, o capital intelectual e os ativos intangíveis no eterno presente das conexões imediatas

  • Aldo de Albuquerque Barreto Unigranrio.

Resumo

A consciência traduz e define a apropriação do conhecimento quando - recorda, presta atenção e espera - esta intermediação acontece em um momento do presente. É um estado de vivência provisória e ocorre quando acontece a passagem da informação para conhecimento. Assim a cognição dos conteúdos se processa em um tempo do presente cada vez mais alongado pela velocidade dos acessos e a sensibilidade das conexões imediatas, em um processo que se inicia no tempo cronológico da agregação de estoque de conteúdos de informação. O grande temor é não conseguir acompanhar a rapidez dos eventos neste processo e ficar para trás, sobrecarregado de ativos de conteúdos imateriais, que podem ficar indesejáveis se não forem trocados devidamente. A riqueza que temos aderente vem destes ativos intangíveis trocados para conhecimento. Entendendo, contudo que o procedimento se inicia no labirinto da inconstância dos significados da informação armazenada. Palavras-chave: Suficiência da informação. Economia da Cognição Conteúdos de informação. Conhecimento intangível. Ativos imateriais. Capital intelectual. Link para o texto completo (PDF) http://www.datagramazero.org.br/out12/Art_08.htm

Biografia do Autor

Aldo de Albuquerque Barreto, Unigranrio.
Doutor em Ciência da Informação pela The City University, Londres. Pesquisador Senior do CNPq. Professor do Programa de Pós Graduação em Administração da Unigranrio, RJ.
Publicado
2013-12-27
Seção
Resumos de artigos científicos