Redes de mobilização social: as práticas informacionais do Greenpeace

  • Valdir Jose Morigi Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
  • Luciana Monteiro Krebs Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Resumo

Reflete sobre as práticas informacionais da organização não-governamental Greenpeace a partir da análise das informações veiculadas no seu site. Identifica as estratégias de comunicação utilizadas pela organização e as formas de mediação da informação ambiental, o seu papel na construção da sensibilização da consciência ambiental. A difusão das informações em rede é um fator importante no processo de construção de ações conscientes em relação à sustentabilidade e os cuidados com o meio ambiente. Conclui-se que a mediação das informações em rede auxilia as ações da ONG e o seu ativismo político, possibilitando a mobilização e a construção de redes sociais voltadas a questões ecológicas. Palavras-chave: Práticas informacionais. Greenpeace. Meio ambiente. Redes sociais. Link para o texto completo (PDF) http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/14386/9176

Biografia do Autor

Valdir Jose Morigi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
* Doutor em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.
Luciana Monteiro Krebs, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Graduanda em Biblioteconomia pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.
Publicado
2013-12-28
Seção
Resumos de artigos científicos