As patentes de Santa Catarina segundo seus depósitos: estudo métrico nas Instituições de Ensino Superior

  • Clarissa Kellermann de Moraes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Adilson Luiz Pinto Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Moisés Lima Dutra Universidade Federal de Santa Catarina
  • Márcio Matias Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

A pesquisa teve como objetivo o estudo métrico da inovação nas principais IES e Institutos de Pesquisa do estado de Santa Catarina. Pretendeu-se investigar as áreas em que estão sendo desenvolvidas inovações, quem são os principais autores, como ocorrem as relações das instituições com as empresas e a origem dos investimentos, por meio de busca na base de patentes do INPI. Os resultados mostram que Santa Catarina passou a ter relevância na produção de patentes a partir de 2008, tendo a UFSC com maior parte da produção de patentes, seguida pela FURB, CERTI, UNIVALI e IFSC. Há colaboração de instituições de fora do estado, bem como parceiras de empresas. Dentre os autores encontrados (254), 05 são Bolsistas de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora do CNPq e 18 são Bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq e os autores são principalmente das áreas das engenharias e da saúde. As áreas do conhecimento mais significativas, de acordo com a Classificação Internacional de Patentes, são a física e a química, com 41,8% do total. As parcerias com empresas são resultados de relações bem sucedidas com as IES, que resultam também em investimentos. Santa Catarina está crescendo a cada ano em inovação e pode tornar-se em breve destaque nacional.

Palavras-chave: Patentes. Santa Catarina. Inovação. Indicadores.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/937/pdf_85

Publicado
2014-12-30
Seção
Resumos de artigos científicos