Outros olhares sobre o uso da imagem em pesquisa qualitativa: o exercício com a interpretação de Didi Huberman

  • Vania Lucia Costa Alves Souza Secretaria de Educação Distrito Federal, SEDF.
  • Vânia Olária Universidade Federal de Goiás, UFG.

Resumo

O trabalho de investigação utilizando imagens como fontes de pesquisa requer o uso de métodos de abordagem que considerem a imagem, o seu simbolismo, o seu contexto histórico, as suas virtualidades e não saberes. Em nossos estudos, consideramos que existem várias possibilidades para a interpretação da imagem, mas que algumas também podem levar o pesquisador a sérios equívocos, pois a sua interpretação pode distanciar-se do contexto histórico presente na imagem; ou podem considerar equivocadamente que os significados da imagem são redutíveis ao método. O objetivo deste artigo é de analisar as interpretações e métodos de análise da imagem de Erwin Panofsky, Pierre Francastel e George Didi-Huberman e refletir sobre as potencialidades do uso da imagem como elemento da pesquisa social em nossas investigações. Com um exercício de análise da imagem, utilizando a interpretação de Didi-Huberman, ressaltamos a compreensão das noções e do preconizado por esse autor, para a análise da imagem e as suas possibilidades na pesquisa qualitativa.

 

Palavras-chave: Imagem. Interpretação. Pesquisa qualitativa.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://www.revistas.ufg.br/index.php/ci/article/view/31812


Biografia do Autor

Vania Lucia Costa Alves Souza, Secretaria de Educação Distrito Federal, SEDF.
Doutoranda do Departamento de Geografia na Universidade de Brasília (UnB).
Vânia Olária, Universidade Federal de Goiás, UFG.
Doutora no Departamento de Educação na Universidade de Brasília (UnB).
Publicado
2015-03-12
Seção
Resumos de artigos científicos