A Diplomática contemporânea como instrumento para a organização da informação em arquivos

  • Mônica Maria de Pádua Souto da Cunha Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco.
  • Fábio Silva Mascarenhas Universidade Federal de Pernambuco - (UFPE).

Resumo

Este artigo apresenta uma revisão teórico-conceitual relacionando a Diplomática, a Análise Tipológica e a Arquivologia. Expõe aspectos conceituais e contribuições da Diplomática para a elaboração de metodologia voltada à análise tipológica de documentação arquivística. Considerou-se como fonte de base documental a literatura nacional e estrangeira, disponíveis em artigos de periódicos, livros, teses e anais de eventos. Analisou-se a relação entre a Arquivística e a Diplomática, incluindo evoluções conceituais e o processo de identificação documental em arquivos. Discutiram-se os princípios da arquivística, relacionandoos ao processo de análise tipológica em arquivos, o que inclui as aplicações e modelos de análises tipológicas. Considera por fim que, pautado em metodologia da Diplomática Contemporânea ou Tipologia Documental, pode-se viabilizar o uso de uma linguagem consistente, precisa e específica para a produção de índices tipológicos, permitindo que sejam usados como instrumentos de recuperação da informação em arquivos permanentes.

 

Palavras-chave: Arquivística. Diplomática. Análise tipológica. Tipologia documental.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/40919/32979


 

 

Biografia do Autor

Mônica Maria de Pádua Souto da Cunha, Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco.
Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco
Fábio Silva Mascarenhas, Universidade Federal de Pernambuco - (UFPE).
Doutor em Ciência da Informação (Universidade de São Paulo - USP.
Publicado
2015-03-12
Seção
Resumos de artigos científicos