Estudo Cientométrico dos Programas de Pós-Graduação em Educação no Brasil

  • Maria Helena Machado de Moraes Universidade Federal do Rio Grande - FURG.
  • Danilo Giroldo Universidade Federal do Rio Grande

Resumo

Em um país de dimensões continentais como o Brasil, é fundamental a análise detalhada das potencialidades de cada região. A preocupação com a distribuição geográfica da pós-graduação no Brasil tem sido tema constante de debate. Estudos cientométricos têm contribuído para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia no país, além de colaborar para pesquisas com indicadores sobre diferentes assuntos. Foram levantados indicadores como número e conceitos de PPGs em Educação, doutores, produção científica, população, IDEB e IDH. As fontes pesquisadas foram do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes, Ministério da Educação - MEC, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD. A análise da distribuição espacial dos PPGs em Educação pelo Brasil reforça os grandes vazios em termos de formação de pessoal neste nível em uma área estratégica para o desenvolvimento da nação.

 

Palavras-chave: Pós-Graduação. Pós-Graduação em Educação. Cientometria. Indicadores.

 

Link para o texto completo (PDF)

https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2014v19n40p51


 

 

Biografia do Autor

Maria Helena Machado de Moraes, Universidade Federal do Rio Grande - FURG.
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências/FURG.
Danilo Giroldo, Universidade Federal do Rio Grande
Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos.
Publicado
2015-03-12
Seção
Resumos de artigos científicos