Margaret Elizabeth Egan e genealogia da filosofia da Biblioteconomia

  • Ariel Morán Universidad Nacional Autónoma de México.

Resumo

O artigo examina a estrutura constitutiva da epistemologia social e argumenta que esta é a ideia de Margaret Elizabeth Egan, e que Jesse Hauk Shera depois "re-conceituou" confusamente. Além disso, neste trabalho, são estabelece o que são idéias moldar a genealogia da filosofia da biblioteconomia no século XX. Somado a isso, ele determina que as idéias de Shera não pertencem desta linha genealógica, mas eles estão em uma linha paralela. Shera afastou-se da epistemologia social original de Egan, e ele foi para terras estranhas, que —ao contrário do pensamento teórico mais básico e convencional em biblioteconomia— não comungar com a tradição anterior. Por outro lado, o texto afirma que a filosofia da informação da Floridi suporta tradição biblioteconomia, seus preceitos e evolução.

 

Palavras-chave: Fundamentos da bibliotecologia. Epistemologia social. Filosofia da informação. Teoria da informação.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/75738

 

 

Publicado
2015-03-12
Seção
Resumos de artigos científicos