Políbio Alves: o fascínio do vivido na perspectiva de uma escrita de si: fragmentos de uma pesquisa

  • Ana Cláudia Cruz Córdula
  • Bernardina Maria Juvenal Freire de Oliveira UFPB

Resumo

Compreendendo os arquivos pessoais como territórios de narrativas memorialísticas, capazes de expressar a trajetória de vida de um indivíduo ou de uma organização, a presente pesquisa debruça-se sobre o acervo pessoal ainda inexplorado do escritor paraibano Políbio Alves. Tendo como escopo construir a sua trajetória literocultural e social, sob a perspectiva da escrita de si, buscando revelar os escritos de uma trajetória, estabelecendo-se uma rede de significados e de descobertas, o que nos permite atribuir-lhe um valor autobiográfico. Para tanto, adotar-se-á como pressuposto metodológico a pesquisa qualitativa do tipo documental associada à história oral de vida como método. O levantamento preliminar até então realizado nos conduz à afirmativa de um escritor com características próprias, singular na escrita, um verdadeiro operário da letra. Políbio Alves escreve, para além de suas obras, permitindo a escrita de seus “eus” através de seu acervo pessoal, nas entrelinhas dos ditos e dos não ditos.

Palavras-chave: Memória. Arquivo Pessoal. Políbio Alves. Escrita de Si. Autobiografia.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Cruz Córdula
Arquivista pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Bernardina Maria Juvenal Freire de Oliveira, UFPB
Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Doutora em Letras pela UFPB e orientadora da Dissertação.
Publicado
2015-07-30
Seção
Pesquisas em andamento