A relação conceitual entre arquivos e centros de memória

  • Fernanda da Costa Monteiro Araújo Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO.

Resumo

O artigo em questão apresenta uma análise reflexiva em torno da importância social adquirida ao longo do processo histórico de instituições reconhecidamente intituladas de arquivos e centros de memória. O objetivo é pensar a relação existente entre ambas as instituições tentando entender e explicar tal relação a partir das atividades-fim de cada uma e não da natureza dos documentos custodiados. No entanto defendemos que de acordo com os conceitos de informação, memória e arquivo que regem as atividades e as missões das duas instituições, essa relação é cada vez mais próxima. As reflexões apresentadas possuem como objeto de análise o Centro de Documentação e Memória Sindical da CUT – CEDOC CUT no âmbito das pesquisas desenvolvidas na tese de doutorado intitulada “A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e seu Arquivo: A importância da documentação no processo de construção da memória (1983-2003)”. Ao analisar o CEDOC CUT a partir da sua denominação de centro de documentação tentaremos perceber se o mesmo CEDOC CUT poderia ser reconhecido também como um arquivo.

 

Palavras-chave: Arquivo. Centro de Documentação. Memória. História.

 

Link para o texto completo em PDF:

https://agora.emnuvens.com.br/ra/article/view/538

Biografia do Autor

Fernanda da Costa Monteiro Araújo, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO.
Doutorado em andamento em Memória Social. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.
Publicado
2015-09-25
Seção
Resumos de artigos científicos