Memória, identidade cultural e biblioteca comunitária: um estudo de caso em Linha Andréas, em Venâncio Aires – RS

  • Valdir Jose Morigi Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ana Paula Sehn Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

Objetiva compreender como a Biblioteca Comunitária da Associação de Leitura, Canto e Jovialidade (A.L.C.J.) de Linha Andréas, em Venâncio Aires, Rio Grande do Sul (RS) auxilia na construção da memória e da identidade cultural da comunidade. Trata de um estudo de caso realizado em 2013 e utiliza como instrumento de coleta de dados a entrevista. Apresenta o caso da Biblioteca Comunitária de Linha Andréas, RS, contextualizando e caracterizando a imigração alemã na localidade, a Associação e a Biblioteca. Analisa as narrativas dos moradores da comunidade sobre a importância da biblioteca por meio de análise de conteúdo. Conclui que a Biblioteca Comunitária de Linha Andréas é um espaço importante dentro da sede, constituindose como patrimônio cultural, pois mantém vivas lembranças do passado, de outras terras, das raízes culturais e da prática da leitura, reforçando laços identitários por meio do seu acervo de língua alemã. Assim, a biblioteca comunitária se constitui um lugar de memória.

Palavras-chave: biblioteca comunitária. memória. identidade cultural.

Texto completo em: http://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724615292014079/3983

Biografia do Autor

Valdir Jose Morigi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Brasil.

 

Ana Paula Sehn, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Brasil.
Publicado
2015-12-17
Seção
Resumos de artigos científicos