As bibliotecas comunitárias como alternativa de inclusão social para comunidades periféricas da ilha de São Luís, Maranhão: estudo sobre o bairro da Vila Embratel

  • Rafela Pereira Teixeira Universidade Federal do Maranhã
  • Maria Mary Ferreira

Resumo

Estudo sobre a importância de bibliotecas comunitárias em áreas consideradas periféricas da cidade de São Luís, Maranhão. Analisa o abalo provocado na comunidade da Vila Embratel dado pelo processo de desativação da biblioteca do Núcleo de Extensão e Atendimento Juvenil – Adolescentro, considerada comunitária, enfatizando a leitura como fator de ressocialização e mudança social do sujeito. Objetiva levantar a reflexão e preocupação das consequências da inexistência de uma biblioteca em comunidades que possuem pouco acesso a livros, considerando o número mínimo de bibliotecas escolares na rede pública de ensino para a população infantojuvenil do bairro. Caracteriza-se como uma pesquisa bibliográfica, onde foram levantadas fontes impressas e eletrônicas, utilizando-se de métodos observatórios para a coleta de informações sobre a comunidade, dado pelo numero restrito de bibliografias sobre o ambiente estudado. Utiliza de entrevistas com comunidade onde foram feitas analises para identificar o (des)conhecimento da biblioteca que existirá naquela comunidade e a falta da mesma. Apresenta a preocupação de mudança onde o público infantil e juvenil tornam-se os atores do bairro e constituem-se sujeitos leitores ampliando suas experiências, sua visão de mundo, com perspectiva de mudança social.

Palavras-chave: Bibliotecas comunitárias. Comunidade da Vila Embratel. Leitura como Inclusão Social.
Texto completo em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/2002/1279

Biografia do Autor

Rafela Pereira Teixeira, Universidade Federal do Maranhã
Universidade Federal do Maranhão Graduando em Biblioteconomia.
Maria Mary Ferreira
Universidade Federal do Maranhão Profª. Drª em Sociologia.
Publicado
2015-12-17
Seção
Resumos de artigos científicos