Memória organizacional: proposta de um modelo para implantação em instituições

  • Letícia Gorri Molina Universidade Estadual de Londrina
  • Marta Lígia Pomim Valentim Universidade Estadual Paulista

Resumo

Com o acelerado desenvolvimento da sociedade, as pequenas e médias empresas precisaram desenvolver mecanismos que as ajudassem no seu próprio desenvolvimento, visando à sobrevivência no mundo competitivo. Uma das maneiras encontradas por essas empresas foi a estruturação de aglomerações empresariais e industriais, voltadas ao mesmo segmento de negócio, denominada de arranjos produtivos locais. De acordo com esse panorama, surge a necessidade de se estudar e analisar a importância da criação de uma estrutura de memória organizacional, que possibilite o registro, a preservação e a disseminação do conhecimento que tem sido produzido pelos participantes do Arranjo Produtivo Local (APL) de Tecnologia de Informação de Londrina e região. Como objetivo geral do trabalho, se pretendeu analisar de que maneira a memória organizacional se constitui em espaços empresariais. Como métodos de pesquisa, foi utilizado o ‘Estudo de Caso’ e a ‘Análise de Conteúdo’. Em relação aos resultados obtidos, os participantes da pesquisa consideram importante a estruturação de uma memória organizacional, com vistas ao registro e preservação da informação e conhecimento por eles produzidos; a organização da informação e do conhecimento; a informação e conhecimento por eles demandados são parcialmente supridos; o acesso à informação útil e de qualidade é uma das principais vantagens em se participar do APL.

Palavras-chave: memória; memória organizacional; gestão do conhecimento; arranjos produtivos locais (APL).

Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/11079/8958

Publicado
2015-12-18
Seção
Resumos de artigos científicos