Análise da correspondência do cientista Adolpho Lutz como contribuição para a história da Medicina Tropical no Brasil: mapeamento da rede semântica em cartas trocadas com seus contemporâneos

  • Maria José Veloso da Costa Santos UFRJ
  • Vânia Lisboa da Silveira Guedes UFRJ
  • Regina Maria Macedo Costa Dantas UFRJ

Resumo

O presente trabalho apresenta o quadro de referência para uma análise quantitativa e qualitativa da correspondência científica do médico brasileiro Adolpho Lutz (1855-1940), utilizada como canal de comunicação com seus pares para a troca de informações, na área de Medicina Tropical. A pesquisa encontra-se na fronteira entre a História da Ciência e a Ciência da Informação, uma vez que analisa a trajetória da Medicina Tropical no Brasil à luz de pressupostos teóricos da Ciência da Informação, especificamente, da Comunicação Científica, da Organização do Conhecimento e da Cientometria. Nesse sentido, apresenta, como campo empírico, a correspondência do cientista e sua rede de missivistas e utiliza o método de Análise de Conteúdo, visando a identificar os temas tratados. Em seguida, por meio da aplicação das leis de Zipf e do Ponto de Transição de Goffman, na Bibliometria, extrai as palavras com alto conteúdo semântico, possibilitando o mapeamento da rede semântica. Sob a perspectiva da Teoria das Redes é possível apontar os nós e relações existentes, entre autores e temas, na construção do conhecimento, na área da Medicina Tropical, nos finais do século XIX, até a quarta década do século XX.

Biografia do Autor

Maria José Veloso da Costa Santos, UFRJ

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Professora e Coordenadora do Curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. 

Vânia Lisboa da Silveira Guedes, UFRJ

Doutora em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Professora do Curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. 

Regina Maria Macedo Costa Dantas, UFRJ
Doutora em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.
Publicado
2015-12-23
Seção
Pesquisas em andamento