Museus e redes de sociabilidade - Poder e conflito no Museu do Marajó Pe. Giovanni Gallo

Resumo

Esse projeto de pesquisa para doutorado objetiva analisar o estabelecimento de redes para a criação e manutenção do Museu do Marajó, assim como as relações de poder, as interações e os conflitos que interferem/ influenciam na dinâmica da rede e, por conseguinte, no cotidiano do MdM. Para isso, se faz necessário inquirir acerca dos grupos e de seus interesses relacionados à rede, quais conhecimentos esse grupo gera e/ou se apropria? Como e com que objetivos é formada uma rede e como se dá o seu funcionamento? Como forma de abordagem, este projeto propõe-se a utilizar como base metodológica o método etnográfico, com a utilização da etnografia multi-situada. A pesquisa será do tipo qualitativa e serão utilizados levantamento documental, entrevistas e como técnica de amostra não probabilística utilizarei a Snowball Sampling. 

Biografia do Autor

Karla Cristina Damasceno de Oliveira, UNIRIO/ MAST
Mestre em Museologia e Patrimônio pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Doutoranda pelo mesmo Programa. Atuou – na condição de pesquisadora – junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artísto Nacional (IPHAN) – nos inventários culturais da Ilha do Marajó e da Festividade de São Sebastião de Cachoeira do Arari, Ilha do Marajó 
Luiz Carlos Borges, UNIRIO/ MAST
Doutor em Linguistica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Historiador da Ciência e pesquisador titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Docente do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). 
Publicado
2016-04-11
Seção
Pesquisas em andamento