Gestão da informação e do conhecimento judiciais: perspectivas e desafios

  • José Roberto Pimenta Ferretti Mestre em Gestão Empresarial, com ênfase em Gestão Pública, pela Fundação Getúlio Vargas, Brasil. Doutorando em Ciência da Informação na Universidade Federal de Brasília, Brasil.
  • Lilian Alvares Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, Brasil, e pela Université du Sud Toulon-Var, França. Docente no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília, Brasil.

Resumo

Na era do conhecimento, as organizações, principalmente as públicas, reconheceram-se como carentes de um melhor emprego da informação e do conhecimento como um meio necessário para aprimorar seus fluxos de trabalho. Nessa nova ambiência e contexto construídos sob e sobre processos que misturam informação, conhecimento e tecnologia, as organizações arranjam-se, estruturalmente e cognitivamente, para tornarem-se mais efetivas. O artigo busca trazer reflexões para um novo Judiciário e discute questões de relevante interesse: social – na colaboração ao melhor atendimento às necessidades de informação e de conhecimento do Judiciário, dos juízes, dos cidadãos e dos operadores do Direito em geral, e acadêmico – quando se inter-relacionam Ciência da Informação (CI) e a Gestão Pública em nível organizacional. Por fim, propõe uma Política de Informação e de Conhecimento e uma Unidade de Inteligência Organizacional (UIO) aplicadas ao Judiciário.

Palavras-chave: Conhecimento. Informação. Processo. Unidade de Inteligência Organizacional. Judiciário

Link: http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/18

 

Publicado
2016-07-27
Seção
Resumos de artigos científicos