A cultura da liberdade de criação e o cerceamento tecnológico e normativo: potencialidades para a autoria na educação

  • Maristela Midlej Silva de Araújo Veloso Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)
  • Maria Helena Silveira Bonilla Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Nelson De Luca Pretto Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Resumo

O texto discute os processos que se articulam em torno do acesso ao conhecimento e à infraestrutura básica comum, a qual envolve toda a cadeia da produção de bens imateriais, formada por três camadas: a física, a lógica e a de conteúdo. Considera que as tecnologias digitais e a abundância de informações disponíveis no ciberespaço vêm, cada vez mais, ampliando as possibilidades de autoria dos professores e dos alunos no cotidiano escolar (do Ensino Fundamental à universidade). No entanto, sem aqueles elementos (acesso comum e infraestrutura) que são indispensáveis para a implantação na educação da autoria, ela não se viabilizaria. Assim, considera que a produção de conteúdo no contexto da cibercultura está condicionada pela infraestrutura tecnológica e pelos usos, trocas e meios de criação de conhecimentos. Por fim, a partir do referencial teórico sobre a temática em questão e de vivências em contextos escolares e universitários, conclui-se que a cultura da construção coletiva e colaborativa em rede de textos, imagens e sons só poderá ser concretizada se for permitido a todos o direito e a liberdade de usufruir dos bens imateriais produzidos pela humanidade.

Palavras-chave: Tecnologias digitais. Cerceamento tecnológico e normativo. Cultura da liberdade. Autoria e educação. Direito Autoral.

Link: http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8639486/12226

Biografia do Autor

Maristela Midlej Silva de Araújo Veloso, Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. Professora do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal do Sul da Bahia, UFSB, Itabuna, BA, Brasil.

Maria Helena Silveira Bonilla, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. Professora associada do Departamento de Educação, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, BA, Brasil.

Nelson De Luca Pretto, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, USP, Brasil. Professor do Departamento de Educação da Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, BA, Brasil.

Publicado
2016-12-06
Seção
Resumos de artigos científicos